• English
  • Português
  • Español
Mais forte e respeitado

País está à frente das forças internacionais no Haiti e Líbano

Fazer parte de operações de manutenção da paz de paz já não era novidade para as forças armadas brasileiras quando o Conselho de Segurança da ONU decidiu enviar uma missão de estabilização ao Haiti no Haiti, em 2004, para por fim ao dilaceramento do país por bandos armados. Novidade mesmo era integrar uma missão dessas como protagonista, exercendo o comando militar da operação e contribuindo com seu maior contingente de tropas.

O Brasil permanece à frente da Missão das Nações Unidas para a Estabilização do Haiti (Minustah) e assumiu outro papel que fez crescer ainda mais a credibilidade internacional do país: o comando, desde 2011, da Força-Tarefa Marítima da Força Interina das Nações Unidas no Líbano (Unifil). A Força-Tarefa é composta por 800 militares de 33 países, 11 navios, e tem por objetivo monitorar o embargo de armas e treinar quadros da Marinha do Líbano.

Brasil comanda a Missão das Nações Unidas para a Estabilização do Haiti (Minustah) e a Força-Tarefa Marítima da Força Interina das Nações Unidas no Líbano (Unifil) / Foto Valter Campanato/Agência Brasil