• English
  • Português
  • Español
Mais forte e respeitado

Cooperação Internacional

Brasil estreita relações com forças armadas de países da América do Sul, África e Brics

Criação do Conselho de Defesa da Unasul tornou permanente o diálogo entre as forças armadas dos países sul-americanos e ampliou iniciativas em conjunto / Foto: Unasur/DivulgaçãoCom a certeza de que a cooperação é a melhor garantia para a paz, a estratégia de defesa brasileira acompanha os rumos da política externa e mantem relacionamento permanente com as forças armadas dos países vizinhos, dos africanos e das potências emergentes dos BRICS (Rússia, Índia, China e África do Sul).

A cooperação assume várias faces: das manobras militares conjuntas à criação de centros de formação; da parceria no desenvolvimento de armamentos ao treinamento de militares de nações amigas.

A partir da criação do Conselho de Defesa da União Sul-Americana de Nações (Unasul), em 2008, o diálogo entre as forças dos países do continente tornou-se permanente e as iniciativas em conjunto vão pelo mesmo caminho. Em fevereiro de 2014, os países da Unasul decidiram criar a Escola Sul-Americana de Defesa, um novo espaço de reflexão e formação de civis e militares, que estimulará o desenvolvimento de uma identidade de defesa sul-americana.

Com os BRICS, o relacionamento estreitou-se. Além de manobras militares conjuntas com a marinha da Índia, o Brasil, em 2006, assinou acordo com a África do Sul para empresas de ambos os países criarem e produzirem um novo míssil ar-ar de 5ª geração, projeto que já está em fase final de desenvolvimento. Ainda no continente africano, a FAB mantém programa permanente de treinamento para oficiais moçambicanos.

A Marinha brasileira, por sua vez, orientou a criação da Marinha da Namíbia, que forma seus quadros no Brasil e conta com o apoio de uma equipe nossa em seu território. Doou  também a corveta Purus e gerenciou a aquisição pela Namíbia de um navio-patrulha  e dois avisos fabricados no Brasil, já entregues.

 

 

 

Unasul desenvolve primeira aeronave de defesa regional

Brasil, Argentina, Venezuela e Equador trabalham no desenvolvimento conjunto do Avião Regional de Treinamento, primeira aeronave de defesa da Unasul. O avião será produzido na Fabrica Argentina de Aviones (FadeA).

A construção da aeronave, mais um passo na consolidação da integração continental, fortalece a indústria de defesa da América do Sul com um todo. Para o Brasil, o projeto propicia o ingresso de empresas nacionais em mercados dominados por outros países.

A Unasul trabalha ainda no desenvolvimento de um vant (veículo aéreo não tripulado) e de um projeto de ciberdefesa no âmbito regional.