• English
  • Português
  • Español
Mais forte e respeitado

A Copa das Copas

Brasil goleia o pessimismo e faz o melhor Mundial de todos os tempos

Fizemos a melhor Copa de todos os tempos / Foto: Getty Images/Portal da CopaOs jornalistas estrangeiros se encantaram: “A melhor Copa de todos os tempos”. Jason Davis, da ESPN britânica, até lançou a ideia: “Que todas as Copas do Mundo sejam no Brasil”.

Mal desembarcou no país, o ex-jogador norte-americano Lalas, agora comentarista esportivo, elogiou o aeroporto e a segurança.

Turistas estrangeiros  elogiaram as arenas multiuso e amaram o povo brasileiro.

O secretário-geral da Fifa, o francês Jerôme Valcke, não fez por menos: “O que estamos vendo fora de campo nas diferentes cidades-sede é o que todos esperávamos do Brasil. Este é o lugar onde o futebol é uma religião. Esperávamos uma festa singular, e acho que o Brasil está no caminho de entregar tudo o que dele foi esperado”.

Surpresa? Nenhuma, para quem sempre acreditou no Brasil. Estes, os que acreditaram e acreditam, poderiam até exibir um cartaz imenso, daqueles que aparecem nas arquibancadas em dia de vitória: “Eu já sabia”. Até porque a presidenta Dilma avisou antes mesmo de a bola rolar: “Não apenas vai ter Copa, como esta será a Copa das Copas”. E foi.

 

Brasil investiu em educação e saúde o equivalente a 212 Copas

Fazer a Copa das Copas custou uma pequena fração do que o Brasil de Lula e Dilma investe em educação e saúde. Foram R$ 8 bilhões destinados aos estádios - sendo que, no que se refere ao governo federal, não houve despesa orçamentária, mas financiamento do BNDES, no montante de R$ 4 bilhões (os outros R$ 4 bilhões dizem respeito a recursos privados e dos estados). Os demais investimentos, em mobilidade urbana, aeroportos, portos, telecomunicações, segurança etc, seriam realizados independentemente da Copa – eles apenas foram acelerados por causa do evento.

Por outro lado, nesses mesmos quatro anos de preparação para a Copa, foram gastos pelo governo federal, estados e municípios, R$ 1,7 trilhão em educação e saúde. O equivalente a 212 Copas. Só o Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e ao Emprego (Pronatec) recebeu, em pouco mais de dois anos, R$ 14 bilhões em investimentos, quase o dobro do investimento total nos estádios da Copa (R$ 8 bilhões) – estádios estes que, é sempre bom lembrar, não foram feitos com recursos da União.

Estrangeiros injetam US$ 1,58 bilhão na nossa economia, um recorde histórico

Estrangeiros deixaram US$ 1,58 bilhão na nossa economia / Foto: Getty Images/Portal da Copa

Recebemos de braços abertos mais de 1 milhão de estrangeiros, que injetaram no Brasil US$ 1,58 bilhão em apenas dois meses (junho e julho) e levaram na bagagem de volta o desejo imenso de retornar em breve ao país do futebol, do povo alegre, da competência e da infraestrutura de primeiro mundo.

E quantas das 3,6 bilhões de pessoas ao redor do planeta que assistiram à Copa das Copas pela TV não estarão agora mesmo planejando conhecer o Brasil nas próximas férias? As contas ainda não estão fechadas, mas levantamento da Fundação de Estudos e Pesquisas Econômicas (Fipe), em conjunto com o Ministério do Turismo, indica que o Brasil deverá lucrar R$ 30 bilhões com a Copa 2014.