• English
  • Português
  • Español
Mais forte e respeitado

Adeus aos "engavetamentos"

Alta tecnologia contra a corrupção

Conheça os equipamentos de última geração da Polícia Federal, em reportagem do Jornal da Globo

Mais forte e mais bem equipada, a Polícia Federal investiu na estruturação de uma área específica para o combate à fraude e à corrupção. Somente em 2012, foram criadas 17 delegacias especializadas no combate à corrupção e desvios de recursos públicos. Mais de 2 mil servidores públicos foram presos pela PF entre 2003 e 2014. Em 2013, as investigações de crimes de colarinho branco suplantaram as ações contra o tráfico e o contrabando. No final de 2013, os contratos sob investigação da PF somavam o total de R$ 15,59 bilhões em recursos públicos.

Ministério Público ganha autonomia e acaba com "gaveta" que protegia aliados

Para garantir o efetivo enfrentamento da corrupção, Lula e Dilma asseguraram ampla autonomia ao Ministério Público. No passado, os procuradores-gerais da República eram pessoalmente escolhidos pelo presidente da República, sem levar em conta a opinião dos integrantes do Ministério Público, o que resultou na indicação do célebre “engavetador-geral” da República do governo Fernando Henrique. Nos governos democrátcos e populares,  a nomeação passou a ser feita a partir de listra tríplice apresentada pela própria categoria. Lula e Dilma escolheram sempre o mais votado pelos colegas.