• English
  • Português
  • Español
Crescimento com distribuição

Geração de renda

 

Programa de Agroindústria dá suporte a 166 mil famílias

Criado em 2003, o Programa de Agroindústria ofertou quase R$ 900 milhões em crédito durante o governo Lula. Cerca de 24 mil agroindústrias receberam apoio, beneficiando 166 mil famílias, graças a ações como aumento do crédito, estímulo à organização em associações e cooperativas, adequação de legislações específicas, capacitação técnica, promoção e divulgação dos produtos e articulação com o mercado. Estudos mostram acréscimo de renda familiar mensal de um salário mínimo para cada família beneficiada.

Governo Dilma investe R$ 300 milhões na agroindustrialização em assentamentos

As barracas de lona, o abandono e a desesperança ficaram para trás. Com Lula e Dilma, as palavras-chave são infraestrutura, crédito e produção. E uma quarta palavra vai cada vez mais incorporando-se ao novo dicionário da reforma agrária: agroindustrialização.

Lançado em 2013 pelo governo Dilma, o Programa Terra Forte oferece R$ 300 milhões em crédito, disponíveis até 2017, para projetos de agroindustrialização em assentamentos. Os recursos são do BNDES e do Banco do Brasil. A expectativa é atender 200 cooperativas e associações, com o valor médio de R$ 1,5 milhão por cooperativa, beneficiando aproximadamente 20 mil famílias. O Terra Forte é um complemento ao Programa Terra Sol, lançado em 2004, que beneficiou 190 mil famílias durante o governo Lula, por meio de apoio a projetos de agroindustrialização e comercialização da produção dos assentamentos.

60% do leite produzido no país vem da agricultura familiar

Mais de 60% do leite produzido no Brasil vem da Agricultura Familiar. Por isso, os governos Lula e Dilma desenvolveram ações específicas nas áreas de crédito, seguro de renda, capacitação e assistência técnica e extensão rural.

As famílias produtoras de leite contam ainda com operações de compra direta, dentro do Programa de Aquisição de Alimentos. Ao mesmo tempo que incentiva a produção, o PAA contribui com o aumento no consumo de leite pelas famílias em situação de insegurança alimentar. Diariamente, cerca de 700 mil famílias, de 1,2 mil municípios do Norte de Minas Gerais e dos estados do Nordeste, recebem o leite produzido por mais de 26 mil agricultores familiares.Leite produzido pela agricultura familiar alimenta mais de 700 mil famílias em municípios de Minas Gerais e do Nordeste Foto: Joka Madruga/Brasil de Fato

Biocombustíveis geram faturamento de R$ 2 bilhões à agricultura familiar

O faturamento da Agricultura Familiar com a venda de matéria-prima para a fabricação de biocombustíveis saltou de R$ 68,5 milhões em 2006 para mais de R$ 2 bilhões na safra 2011/2012. São 105 mil famílias cadastradas no Programa Nacional de Produção e Uso de Biodiesel (PNPB), aptas a comercializar sua produção de mamona, dendê e outras oleaginosas com empresas detentoras do Selo Combustível Social.

Para obtenção do Selo, que garante vantagens como redução de impostos, os fabricantes de biodiesel se comprometem a adquirir um percentual mínimo de matéria prima dos agricultores familiares e a fornecer a eles capacitação e assistência técnica, entre outras obrigações